blog do André Valente


270 filmes – #033 – Stardust Memories
31/07/2009, 10:31
Filed under: 270 filmes

stardustmemories

#033 – Stardust Memories (Memórias) – 1980

Woody Allen se encontra com uns extraterrestres. Se aproveitando do seu intelecto superior, pergunta pra eles se, já que nada no universo vai existir pra sempre, porque ele se importaria em fazer filmes ou qualquer coisa. Eles respondem: “Ah, mas a gente adora os teus filmes! Especialmente os antigos, engraçados.” Aí ele pergunta se deveria parar de fazer filmes e tentar acabar com a fome mundial, ou alguma coisa assim. Eles respondem: “Tu não és o Super-Homem. Tu és um comediante, caramba. Quer fazer um favor pra humanidade? Faça piadas mais engraçadas e pronto.” E enquanto eles vão embora, Woody grita: “Mas eu preciso encontrar significado nas coisas!”

(É o filme em que o Woody Allen copia o estilo do Fellini. Por um tempo, o filme se chamou “Nº 4”. Woody explicava o título dizendo que não conseguiria ser nem metade do 8 1/2 do Federico.)

—–

Você pode acompanhar a série aqui, ou ver as imagens maiores no flickr e no meme.



270 filmes – #032 – Horror em Amityville
30/07/2009, 10:26
Filed under: 270 filmes

amityville

#032 – Horror em Amityville (The Amityville Horror) – 2005

Esse deve ser, sem a menor sombra de dúvida, um dos piores remakes já feitos na história do cinema. Por quatro razões:
1: o filme original de 1979 nem era tão bom. Ele deixou passar um monte de cenas boas do livro, os atores eram bem meia-boca e os personagens eram bem superficiais. Espaço e oportunidade pra melhorar existiam de sobra.
2: mesmo que a história da família Lutz seja invenção, o assassinato dos DeFeo em 1974, a base da tal assombração, realmente aconteceu. O problema é que pra fazer o filme parecer com os filmes de terror japoneses inventaram uma menininha fantasma que assombra a casa que, além de não ter nada a ver com o sujeito que assasinou a família, não existir na família DeFeo, nem se parecer com a entidade com cabeça de porco que os Lutz dizem que conversava com a filha mais nova, no fim de contas só deixa o filme mais besta.
3: o que fizeram com o personagem do Walter Lutz é um desaforo. Walter Lutz, logo antes de morrer, processou o povo que fez o filme por difamação. Ele nunca matou o cachorro, como o filme mostra, nem tentou matar a própria família, e eu duvido que tenha passado semanas da sua estadia na casa assombrada sem camisa, mostrando a barriga tanquinho, como o Ryan Reynolds faz por metade do filme.
4: o pior de tudo, mas pior mesmo, é que o filme começa bem. Pra contar a história dos DeFeo mostra trechos de noticiários da época, o que dá calafrios. O filme passa um bom tempo mostrando a família Lutz antes de chegar na casa, a relação entre Walter e os filhos do casamento anterior, a tensão entre ele e o enteado mais velho (que poderia ter sido usada pra fins bem interessantes). Mas é só chegarem na casa em Amityville que tudo desembesta e o filme vira uma porcaria. Pena.

—–

Você pode acompanhar a série aqui, ver as imagens maiores no flickr e no meme, ou no blog do meu pai (com dois dias de atraso).



270 filmes – #031 – There Will Be Blood
29/07/2009, 10:13
Filed under: 270 filmes

therewillbeblood

(Desenho de Alice Prina)

#031 – There Will Be Blood (Sangue Negro) – 2007

A Alice me mandou esse desenho do Sangue Negro pra participar do projeto, e eu resolvi colocá-lo como celebração de 1/9 de todos os desenhos prontos. Ela teimou em fazê-lo horizontal, quando a regra do jogo é fazer sempre vertical (como as páginas de um livro, entende? ;) ), mas depois de adaptar ficou ótimo. Os espaços e a textura realmente lembram o clima do filme, em que há mais escondido do que visto. A Alice tem a capacidade de captar cores de uma forma apurada e exata (que eu nunca vou conseguir). Acho justo que ela faça esse filme (mesmo sendo um dos meus favoritos), já que outro dia ela fez um trabalho de faculdade usando só paletas de cores de filmes do Paul Thomas Anderson. Coisa linda. Ai ai, essa menina vai longe



270 filmes – #030 – Naked Lunch
28/07/2009, 10:03
Filed under: 270 filmes

nakedlunch

#030 – Naked Lunch (Mistérios e Paixões) – 1991

O engraçado desse filme é que, apesar de ser relativamente recente (ei, 18 anos não é nada!), ele nunca seria feito hoje em dia. E se fosse feito, não teria nem metade do charme. Onde já se viu, um filme noir com máquinas de escrever que são besouros, alienígenas gays que recrutam espiões, e que ainda por cima não usa efeitos especiais de computador. Por mais que os cenários sejam todos (claramente) internos, são feitos com uma profundidade de detalhes que a experiência não se torna menos imersiva. Tá bom, o filme é meio chato, meio longo, meio sem nexo, mas é filho único de mãe solteira. Não existem outros filmes como esse, e não é mais possível fazer cópias.

E assim acaba o primeiro ciclo Cronenberg. O legal é que Cronenberg ainda tem vários filmes esquisitíssimos pra desenhar. Um dia faço outros.



270 filmes – #029 – A Mosca
27/07/2009, 10:56
Filed under: 270 filmes

amosca

#029 – A Mosca (The Fly) – 1986

Eu não consigo pensar no Jeff Goldblum em outro papel. Ele fez várias outras coisas na vida. A juventude de hoje em dia deve conhecê-lo como o cientista descolado de Jurassic Park 1 e 2. Mas pra mim ele sempre vai ser A Mosca. Brundlefly. Um fato pouco conhecido é que o Mel Brooks foi um dos produtores do filme. Uma das pessoas que disse, “sim, eu quero pagar para que o Cronenberg faça um filme sobre um homem que vira uma mosca”. Eu também pagaria.



270 filmes – #028 – Videodrome
26/07/2009, 10:44
Filed under: 270 filmes

videodrome

#028 – Videodrome (Videodrome – A Síndrome do Vídeo) – 1983

Imagino o Cronenberg captando recursos, chegando nas reuniões de investidores e pedindo dinheiro para o seu filme, em que: “o James Woods começa a alucinar quando vê um vídeo pirata, e aí ele namora a Debbie Harry, mas ela é masoquista, e aí ele encontra uma vagina na própria barriga e enfia uma arma lá dentro, e conversa com os produtores do vídeo pirata que também fabricam óculos e eles começam a mandar ele matar pessoas. E ele mata!”. E os investidores, apesar disso, assinaram seus cheques e financiaram o filme.



270 filmes – #027 – Scanners
25/07/2009, 10:38
Filed under: 270 filmes

scanners

#027 – Scanners (Scanners – Sua Mente Pode Destruir) – 1981

Um dos primeiros filmes do Cronenberg. Scanners é esquisito, muito esquisito. Assim como quase todos os outros filmes do Cronenberg, o filme parece um pesadelo. O ator principal parece ter algum tipo de retardo. Os atores fingindo que conseguem machucar uns aos outros com o poder da mente fazem tudo parecer meio ridículo. E a trilha de sintetizadores pesados não ajuda muito. Mas mesmo assim, o filme é muito divertido, e nem por isso deixa de ser perturbador. Não se fazem mais filmes assim. Tão ambíguos.